Ciser implementa loja digital com a FH!


Posted in agosto 28, 2020 by admin
image-1

A FH é destaque nos portais Baguete, Rede Press, SEGS, Click Paraná, ND+ e Home Center View com o projeto de loja digital para o cliente Ciser, um dos maiores players do mercado de fixadores da América Latina.

Para o projeto foi escolhida a plataforma SAP Customer Experience no seu módulo SAP Commerce Cloud, implementada pela FH em parceria com a agência de comunicação BriviaDez e foi desenvolvido em conjunto com as áreas de marketing, vendas e tecnologia da informação da Ciser.

O lançamento da loja online, iniciativa inédita na indústria de fixação, reforça o posicionamento da marca — já reconhecida pela inovação de seus produtos e, agora, em processos  —, ao ser a primeira empresa do segmento de fixadores a oferecer um canal digital para compras online

O planejamento da Loja Ciser se iniciou no final de 2019 e tinha previsão para conclusão em dezembro deste ano. Porém, com a mudança de hábitos de consumo e comportamentos dos clientes, devido à Covid-19, a empresa decidiu acelerar o processo e antecipar o lançamento do canal. A loja online faz parte do planejamento estratégico digital da Ciser, rumo à indústria 4.0. 

Aproveitamos a mudança no comportamento das pessoas para antecipar algo que já estava latente em nossa estratégia de canais de vendas, que é a ampliação para o ambiente digital. […] Estar presente no meio digital é essencial para manter a Ciser como referência no mercado e expandir nossos negócios. Foi e tem sido um desafio transformador para a companhia. Atuar neste ambiente é fundamental para Ciser continuar sendo referência e líder no seu segmento.

Renato Fiore, gerente geral de Vendas e Marketing da Ciser.

A nova ferramenta tem como objetivo facilitar a vida dos clientes, simplificando processos e reduzindo tempo de cotação e compra. A partir do acesso ao endereço online, o sistema permite que, independentemente da localização ou do tipo de dispositivo utilizado, o cliente consiga colocar pedidos ou consultar informações sobre os produtos de uma forma ágil, intuitiva e inteligente.

Com total segurança e sigilo das informações fornecidas, o canal fica disponível 24 horas, nos sete dias da semana. Nele, também é possível realizar consulta de preços e tributos online, em tempo real, uma vez que a plataforma está integrada ao SAP, sistema integrado de gestão empresarial (ERP) da Ciser.

Diretor da FH comenta sobre como as empresas devem se preparar para a LGPD


Share!
[ssba]

IMPOSTO DIGITAL: entenda a proposta e como ela pode afetar a economia


Posted in agosto 28, 2020 by admin
image-1

Apesar de ter em seu nome de batismo a palavra digital, o novo imposto terá um alcance bem mais amplo e poderá tributar sob todas as transações financeiras da economia. A princípio o imposto digital terá a alíquota de 0,2% e a estimativa de arrecadação gira em torno de R$120 à 240 bilhões.

A assessora especial do Ministério da Economia, Vanessa Canado, explica que a legislação está sendo desenhada para atender ao mundo digital e que a ampliação da base de arrecadação do novo tributo vai facilitar o rastreamento de pagamentos.

Embora seja defendido por Guedes como uma forma de simplificar e reduzir tributos, muitos já apelidaram o novo imposto de “CPMF Digital” ou “Nova CPMF”. Especialistas alertam para um efeito cascata negativo na economia devido à grande possibilidade de aumento nos preços para o consumidor final, já que afeta todas as etapas da cadeia financeira.

Outra polêmica que envolve o novo tributo é referente a forma de arrecadação, ele seria cobrado igualmente de todos, independente da faixa de renda. Para alguns especialistas, esse modelo afetaria e penalizaria principalmente aqueles que tem menor renda.

Já Paulo Guedes, argumenta que esse modelo de arrecadação seria o mais democrático, por cobrar um valor igualitário de todos, e que tende a afetar pessoas com renda mais alta, pois movimentam quantias maiores virtualmente. O ministro também pretende usar uma parte do dinheiro arrecadado com o novo tributo para bancar o Renda Brasil, um programa social criado pelo governo para substituir o Bolsa Família.

Mais detalhes da ampliação da base de incidência do novo tributo serão apresentados no próximo envio da proposta ao congresso.


 

Fonte

G1  e Valor Econômico.


Share!
[ssba]

Dos assistentes virtuais aos robôs amigáveis: como a inteligência artificial transforma a relação com o cliente?


Posted in agosto 28, 2020 by admin
image-1

Por Rodrigo Kruger*

Ninguém mais estranharia ser atendido por um assistente virtual ao acessar uma loja via internet ou aplicativo pelo celular. A maioria das pessoas já ouviu falar na Siri, na Alexa, na Lu, na Bia – essas são algumas das mais conhecidas assistentes virtuais que se relacionam com os clientes.

O fato é que, cada vez mais, grandes empresas têm apostado na inteligência artificial para melhorar a interação com os consumidores. Muitas vezes, são vozes femininas, bem-humoradas e que sempre estão prontas para resolver problemas e processos de atendimento em geral.

O interessante é que, com o tempo, esses “personagens” têm sido humanizados, a ponto das pessoas se identificarem e não sentirem que estão sendo atendidas por uma máquina.

Esse modelo de atendimento foi popularizado a partir de 2011 e, até 2021, estima-se que 25% dos profissionais usarão diariamente assistentes virtuais empresariais, segundo estudo do Gartner.

Além dessas assistentes virtuais, soluções que combinam inteligência artificial e machine learning possibilitam a criação de avatares/robôs, que também imitam as pessoas na execução de tarefas. Entre elas está uma plataforma, que chamamos de digital human – é um robô, que possui alguns comportamentos humanos.

Esse robô tem habilidades para fazer o reconhecimento facial e de voz, para acompanhar o movimento dos olhos e as expressões faciais, fazer leitura de gestos, entre outras movimentações.

Uma das aplicações da plataforma digital human é, justamente, a de uma assistente de vendas – a Mia. Inclusive, foi feito um projeto piloto com a Kia Motors, na Dinamarca, em que o robô está sendo utilizado nas concessionárias para a revenda de automóveis.

A Mia consegue fazer parte do atendimento ao cliente e, mais do que isso, pode entender as emoções dele. Ela pode, por exemplo, prestar as informações sobre determinado modelo de veículo, as tecnologias que a empresa utiliza para o mesmo, mostrar vídeos educativos, em relação ao uso dos carros da marca, e até lembrar do que conversou, caso reencontre essa pessoa. São tecnologias que suprem as necessidades do novo consumidor, cada vez mais digital e que deseja obter informações mais precisas e não superficiais.

Não para por aí, a outra aplicação desse avatar é destinada ao trabalho de recepcionista. O robô faz a identificação de determinada pessoa que chega até a empresa, encaminha a mesma para a sala de reuniões, a coloca em contato com o colaborador que está aguardando por ela, recebe correspondências. Enfim, são avatares que auxiliam o trabalho das pessoas no dia a dia, quanto à execução de algumas de suas funções, fator que possibilita que as mesmas tenham mais tempo para se dedicarem a outras tarefas que exigem a inteligência humana.

Em breve, as pessoas poderão ver um robô ou assistente de voz fazer uma reunião com os executivos da empresa e, posteriormente, mandar um relatório por e-mail, verificar tarefas para o dia e agendar compromissos para eles.

*Rodrigo Kruger é Delivery Manager da FH

Fontes: Giro News, Falando de Varejo e Curitiba IT

Page /